Quercus gere campanha “Uma Árvore pela Floresta”: Árvores compradas nos CTT vão florestar Portugal

arvore recortadaOs CTT e a Quercus estabeleceram uma parceria que vai permitir florestar com espécies vegetais autóctones algumas zonas do nosso País mais afectadas pelos incêndios. Para isso basta a qualquer pessoa comprar o kit “Vale uma Árvore” numa loja dos CTT até 31 de Outubro, que será depois plantada pela Quercus em áreas classificadas do Norte e Centro de Portugal. É a campanha “Uma Árvore pela Floresta”.

Com esta campanha, pretende-se a criação de bosques autóctones que oferecem uma maior resistência à propagação dos incêndios e são melhores para amenizar o clima, promover a biodiversidade, proteger a nossa paisagem, a água e os solos.

O custo de cada árvore é de 3 euros e reverte totalmente para os custos do projecto, não havendo qualquer limite ao número de árvores que podem ser apadrinhadas. No momento da compra, é entregue um pequeno kit ao comprador, composto por uma “árvore” em cartão reciclado e um código. A “árvore” de cartão serve de lembrança e pode ser oferecida. O código serve para registar a árvore com o nome da pessoa que comprou o kit. A Quercus irá plantar a árvore verdadeira antes da Primavera de 2015, e vai comunicar a espécie e o local de plantação a cada comprador. Para consultar a evolução do bosque onde foi instalada e acompanhar todo o projecto basta ir até à página: http://umaarvorepelafloresta.quercus.pt.

Com esta parceria com a Quercus, os CTT adicionam mais um eixo na sua política de apoio à biodiversidade e ao combate às alterações climáticas e que integram, por exemplo, a produção de um portefólio Eco (correio verde e DM Eco), a aposta na eficiência energética e a expansão da nossa frota sustentável, actualmente a maior do País.

No âmbito deste projecto específico, as plantações serão essencialmente efectuadas em áreas classificadas e os terrenos serão exclusivamente baldios ou pertencentes ao Estado, de modo a assegurar a preservação futura dos bosques sem que haja o risco dessas áreas serem alienadas.

O Norte e Centro de Portugal serão prioritários, por ser aí que a floresta autóctone apresenta um nível de degradação maior e ainda porque nessas regiões o problema dos incêndios florestais tem maior expressão no contexto nacional. As Serras da Peneda e Gerês, Serra de Montemuro, Alvão e Serra da Estrela são os locais elegíveis. A Quercus organizará uma acção de voluntariado para plantação das árvores, destinada aos apoiantes que registarem o(s) código(s) da(s) árvore(s) no site do projecto.

Será usado preferencialmente o viveiro florestal do Centro de Educação Ambiental da Sra. da Graça (CEASG), localizado no Sabugal, que está sob gestão do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I. P. (ICNF). Tendo em consideração as áreas onde é expectável plantar, seleccionaram-se 28 espécies que poderão ser utilizadas na criação dos bosques, entre as quais se destacam: o Carvalho-alvarinho (Quercus robur), o Carvalho-negral (Quercus pyrenaica), o Sobreiro (Quercus suber), a Azinheira (Quercus rotundifolia), o Freixo (Fraxinus angustifolia), o Azevinho (Ilex aquifolium), o Azereiro (Prunus lusitanica ssp. lusitanica) e o Medronheiro (Arbutus unedo).

Estas árvores podem ser adquiridas em 210 lojas dos CTT. A lista completa das lojas pode ser consultada no link referido em cima.


Sobre os CTT:
 
Os CTT – Correios de Portugal são o operador postal universal em Portugal, operando também em Espanha e em Moçambique. Desenvolvem actividades de correio (incluindo o Serviço Postal Universal) e soluções empresariais, de expresso e encomendas e de serviços financeiros. Com raízes no ano de 1520, os CTT têm o exclusivo da emissão de selos com a menção Portugal e plataformas únicas de distribuição  e atendimento ao cliente, com proximidade e conhecimento profundo da população e de todo o território.

Os CTT empregam 12.383 pessoas em todo o mundo, das quais 11.830 em Portugal, país onde opera uma rede de 2.443 lojas, das quais 623 próprias, a que se juntam mais de 3.886 agentes Payshop. Em 2013 os CTT obtiveram rendimentos operacionais de 704,8 M€, um EBITDA de 122,9 M€ e um resultado líquido de 61,0 M€. Nesse mesmo ano, os CTT transportaram 892,3 milhões de objetos de correio endereçado, a que se juntaram 528,7 milhões em correio não endereçado e 25,2 milhões de correio expresso e encomendas (12,1 milhões em Portugal e 13,1 milhões em Espanha).“


Sobre a Quercus:

A Quercus é uma Organização Não Governamental de Ambiente (ONGA) portuguesa fundada a 31 de outubro de 1985. É uma associação independente, apartidária, de âmbito nacional, sem fins lucrativos e constituída por cidadãos que se juntaram em torno do mesmo interesse pela Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais e na Defesa do Ambiente em geral, numa perspectiva de desenvolvimento sustentado.

Ao longo dos anos, a Quercus tem vindo a ocupar na sociedade portuguesa um lugar simultaneamente irreverente e construtivo na defesa das múltiplas causas da natureza e do ambiente. O seu âmbito de ação abrange hoje diversas áreas temáticas da atualidade ambiental, onde se incluem, além da conservação da natureza e da biodiversidade, a energia, a água, os resíduos, as alterações climáticas, as florestas, o consumo sustentável, a responsabilidade ambiental, entre outras. Este acompanhamento especializado é, em grande parte, suportado pelo trabalho desenvolvido por vários grupos de trabalho e projetos permanentes.

Uma das características da Quercus é a sua descentralização, através dos 18 Núcleos Regionais espalhados um pouco por todo o país, incluindo as regiões autónomas dos Açores e da Madeira, que acompanham a realidade ambiental e realizam atividades de sensibilização no seu raio geográfico.

Share

 

Quercus TV

 

 

                            

 

Mais vídeos aqui.

 

 

Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb