Previsível extinção das únicas alcateias estáveis a Sul do Douro

Lobo Ibérico, espécie protegida e ameaçada: O Lobo-ibérico tem uma população estimada de cerca de 2000 lobos, dos quais apenas 300 sobrevivem em Portugal. A população lupina em Portugal continua em declínio, encontrando-se actualmente confinada à região fronteiriça dos distritos de Viana do Castelo e Braga, algumas zonas de Trás-os-Montes e parte dos distritos de Aveiro, Viseu e Guarda. As causas do declínio do Lobo-ibérico são a sua perseguição directa, o extermínio das suas presas selvagens e a fragmentação e destruição do seu habitat.

 

O Lobo-ibérico é uma espécie prioritária para a conservação segundo a Directiva Habitats, da União Europeia, além de estar classificado em Portugal como espécie ‘em perigo de extinção’. A legislação nacional proíbe não só o abate e a captura de lobos, mas também a destruição ou deterioração do seu habitat e a sua perturbação, nomeadamente durante o período de reprodução.

 

Parque eólico e infra-estruturas associadas destroem habitat

 

O Parque Eólico do Douro Sul consiste na implantação de 103 aerogeradores para produção de energia eléctrica nas serras de Leomil e da Nave, abrangidas pelo concelho de Moimenta da Beira e concelho de Sernancelhe. O local previsto para a construção do empreendimento é actualmente bastante tranquilo e isolado no cimo das serras. A colocação dos aerogeradores, a construção e melhoria de acessos e a construção de linhas de alta tensão irão perturbar e destruir o habitat dos únicos grupos reprodutores estáveis de lobo em todo o núcleo populacional a Sul do rio Douro (actualmente estimado em não mais de 5 a 6 alcateias). Em particular, este Parque Eólico irá afectar mais de 60% do território de uma determinada alcateia (denominada Alcateia de Leomil), incluindo as suas zonas de reprodução e refúgio, pondo assim em causa não só a estabilidade reprodutora desta alcateia, mas também a manutenção e sobrevivência de toda população a sul do rio Douro que já se encontra isolada e bastante ameaçada de extinção.

 

Secretaria de Estado aprova projecto com parecer negativo do ICNB

 

No passado dia 6 Outubro a Secretaria de Estado do Ambiente publicou uma DIA (Declaração de Impacto Ambiental) favorável à instalação de um Parque Eólico que tinha tido diversos pareceres negativos, relacionados com a localização e dimensão do parque eólico e respectiva linha eléctrica. Dos diversos pareceres negativos, destaca-se o do ICNB (Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade), entidade pública responsável pela tutela da conservação da biodiversidade no nosso país, a qual admite que a construção deste parque eólico pode iniciar de ´forma irreversível´ o processo de extinção do lobo ibérico a sul do Douro.

 

Energia eólica sim, mas não à custa da Biodiversidade!

 

A Quercus é defensora das energias renováveis, mas não a qualquer custo, nomeadamente aumentando o perigo de extinção de espécies ameaçadas tão emblemáticas como o Lobo-ibérico. Nos últimos anos têm surgido diversos casos de conflitos relacionados com a localização de parques eólicos em Áreas protegidas ou em locais que afectam espécies ameaçadas.

 

Quercus formaliza queixa à União Europeia

 

Dada a gravidade desta situação, a Quercus vai formalizar uma queixa à União Europeia dado que considera que o Estado Português está a violar as directivas nacionais e europeias de protecção do Lobo-ibérico.

 

 

Lisboa, 16 de Outubro de 2009

 

A Direcção Nacional da Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza

 

 

 

Share

 

Quercus TV

 

 

                            

 

Mais vídeos aqui.

 

 

Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb